Devo comprar um imóvel antigo para reformar?

Devo comprar uma casa ou apartamento antigo para reformar?

Se possui "potencial de reforma" e atende à localização buscada pelas pessoas interessadas, um serviço de reforma pode transformar a situação de um apartamento ou casa, imóveis abandonados no tempo. Rafael Luiz Mangieri, engenheiro civil da ZIP já trabalhou diversas edificações cuja estrutura principal estava em ordem (o esqueleto que mantém a edificação de pé como pilares, vigas, lajes e paredes) e a reforma interna com atualizações de infraestruturas como rede de água, elétrica e revestimentos superficiais duplicaram o valor de venda destes imóveis no mercado. Portanto, neste caso, a reforma vale muito a pena! 

Quando chega o momento de alugar ou vender um apartamento, casa ou galpão, alguns proprietários deixam de se atualizar no mercado e divulgam o imóvel sem pensar nas possibilidades adicionais que melhorariam a posição deste imóvel no mercado. Em muitos casos, os interessados pelos rendimentos financeiros não avaliam uma revisão da estrutura física das construções, o que gera a perda de diversas oportunidades e ausência de uso das edificações. 

Seu imóvel pode ser reformado e valorizado

Tal situação é ainda pior quando o imóvel é bem localizado (em centros urbanos ou avenidas estratégicas) existindo um potencial pouco explorado, observa Rafael Luiz Mangieri, engenheiro civil da ZIP, empresa de reforma especializada em atualização e manutenção de imóveis antigos do centro da cidade de São Paulo.

O contingente de imóveis residenciais e comerciais desatualizados _com divisão de ambientes desproporcionais, banheiros e cozinhas obsoletas, falta de acessibilidade aos deficientes físicos e idosos, infra de elétrica e hidráulica com problemas_ é vasto. E estas propriedades ficam “encalhadas” no mercado e demoram a receberem propostas de pessoas interessadas em locação ou compra.

PDF01-1.png
PDF12-1.png

Outra problemática observada pela ZIP, especificamente no mercado de aluguéis de casas ou apartamentos, é que o inquilino é proibido de fazer alterações ou até mesmo reformas que visariam o melhor aproveitamento ou adaptação destes patrimônios. Perdem-se oportunidades que poderiam nascer de um diálogo prévio e bem intermediado entre proprietários e possíveis inquilinos que queiram um relacionamento diferente, sem tantas restrições impostas por um “contrato quadrado”.

Após atender demandas de obras e reformas tanto por proprietários quanto de inquilino, a ZIP enxergou uma oportunidade para realizar uma intermediação mais completa e personalizada aos negócios imobiliários. Desta forma, a ZIP oferecerá um conjunto de ações que irão auxiliar tanto na divulgação organizada e mais eficaz de imóveis, propriedades que tenham potencial de reforma, quanto no planejamento e execução destas reformas e melhorias bem acordadas e legítimas entre as pessoas do negócio.

Prop5.png

Para os imóveis que estão sendo vendidos, caso se enquadrem em situações específicas _bem localizados, antigos e com layouts arquitetônicos que podem ser alterados e melhorados_ a ZIP organizará um pré-projeto de reforma _uma reforma mais profunda que preveja um novo layout, com atualizações de temas como elétrica, hidráulica, ar condicionado e outras melhorias_ com um orçamento médio de mão de obra e materiais previstos para os compradores. Este amadurecimento de possível obra antes do imóvel ser comprado vai melhorar o entendimento futuro de possibilidades de uso pelas pessoas interessadas, potencializando as chances de fechamento de um negócio.

Já os proprietários cujo interesse é o rendimento de um aluguel e que tenham abertura para permitir a melhoria e reforma de seus imóveis, a ZIP também organizará um pré-projeto de uma reforma mais superficial, que melhore os principais acabamentos internos e externos, como revestimentos cerâmicos, instalação de forro, parede de gesso ou uma simples pintura, com um orçamento básico de mão de obra e materiais previstos. Neste caso a reforma somente ocorrerá após firmado um contrato de aluguel associado à um contrato de reforma, devendo o inquilino pagar pelos investimentos da obra e o proprietário, por sua vez, conceder os descontos dos valores combinados nos primeiros aluguéis do inquilino. O reembolso entre as partes poderá ser parcial ou integral, a depender da negociação envolvendo as condições do contrato de aluguel. Esta possibilidade pode parecer estranha para os proprietários que não tem dificuldades em alugar suas propriedades, porém para aqueles cujo imóvel está parado ou quase abandonado _sem uso_ pode fazer toda diferença.

ZIP IMOBILIÁRIA 3.PNG